Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fôlego externo

TJ-ES cria grupo de mediadores para atuar apenas em casos de saúde

O programa para formar mediadores que atuem exclusivamente nas demandas de saúde teve início no Tribunal de Justiça do Espírito Santo. A primeira turma de 20 mediadores deverá concluir a formação no início de dezembro e atuar na tentativa de acordos em uma câmara de saúde instalada no Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Vitória/ES, em questões que envolvam o Sistema Único de Saúde (SUS) e planos de saúde, evitando a judicialização.

O TJ-ES também está fazendo um levantamento em todos os municípios dos processos referentes às questões de saúde, geralmente ajuizados por pessoas que pleiteiam medicamentos ou tratamentos médicos. A ideia é buscar acordos para extinguir as ações judiciais.

Câmara permanente
De acordo com a desembargadora Janete Vargas Simões, a judicialização da saúde está aumentando no estado devido à deficiência do Sistema Único de Saúde e das operadoras de saúde em fornecer novos medicamentos e tratamentos, e vagas para internação. “A câmara de saúde será permanente e funcionará de forma preventiva no Cejusc”, afirmou a desembargadora.

O projeto-piloto da câmara de saúde no Cejusc de Vitória deverá ser levado para outros municípios ao longo no ano que vem, por meio de Termos de Acordo de Cooperação Técnica ou convênios com órgãos e entidades públicas e privadas que serão formadas pelo grupo de trabalho, com a finalidade de aperfeiçoar e padronizar os procedimentos. Os primeiros 20 mediadores que estão sendo formados para atuar na área da saúde são servidores do Judiciário, mas, segundo a desembargadora, nos próximos cursos também serão formados servidores de autarquias estaduais e municipais. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ. 

Revista Consultor Jurídico, 21 de novembro de 2015, 9h38

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 29/11/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.