Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Detido em flagrante

Irmão de deputada da Bolívia é preso em SP com 100 kg de cocaína

A Polícia Civil de São Paulo prendeu em flagrante, no último dia 7, quatro bolivianos com mais de 100 quilos de drogas em São Bernardo do Campo (SP). Um dos detidos é Romer Quezada, irmão da deputada Amparo Gutiérrez Quezada, do Movimento para o Socialismo, grupo político de onde surgiu o atual presidente do país, Evo Morales.

Evo Morales (à esq.) e Romer Quezada (à dir.) durante campanha política na Bolívia.
Twitter/Reprodução

Antes de chegar à Presidência boliviana, Evo Morales ficou conhecido por fazer parte do grupo de produtores de coca do país.

As informações foram divulgadas pelos jornalistas Claudio Tognolli (site Yahoo) e Leonardo Coutinho (revista Veja) e, no Twitter, pelo Diário do Grande ABC e o jornal boliviano El Deber.

Segundo o Diário do Grande ABC, Romer Quezada, natural da cidade de Santa Cruz de La Sierra, foi preso no fim da noite do dia 7 junto com Leonardo de Faria, Everton Gambarró Ploia e Olbis Rueda Garcia. Os quatro, continua a publicação, se preparavam para fazer a entrega da droga na rua São José, no bairro Pauliceia, em São Bernardo do Campo.

Consta no boletim de ocorrência que Romer Quezada permaneceu em silêncio ao ser questionado sobre a posse e a comercialização da cocaína apreendida. De acordo com o El Deber, a congressista boliviana foi questionada sobre a situação de seu irmão, mas não quis responder às perguntas do veículo.

A investigação que levou as autoridades a Romer Quezada são conduzidas pelo Ministério Público paulista em parceria com o DEA, departamento dos EUA de combate ao tráfico de drogas. A apuração será conduzida no MP-SP por Simone Divitiis, da promotoria criminal de São Bernardo.

Clique aqui e aqui para ler o boletim de ocorrência.
Processo 0001443-34.2017.826.0537 (em segredo de Justiça)

Revista Consultor Jurídico, 19 de julho de 2017, 15h41

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 27/07/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.