Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Tempo de campanha

Tribunais marcam para agosto novas eleições para governo do Amazonas

Eleitores do Amazonas devem voltar às urnas no dia 6 de agosto para definir quem assume o governo do estado, com a cassação de José Melo (Pros) e do vice por compra de votos. Se houver segundo turno, a data prevista é 28 de agosto. O orçamento para o novo pleito é de R$ 18,5 milhões.

O cronograma foi discutido por representantes do Tribunal Superior Eleitoral e do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas nesta quarta-feira (10/5). As datas ainda precisam ser aprovadas pelo Pleno do TRE-AM, o que deve ocorrer nesta sexta (12/5). Segundo os diretores que participaram da reunião, a eleição deve envolver mais de 8 mil pessoas, entre servidores e colaboradores, e utilizar mais de 7.000 urnas eletrônicas.

José Melo (Pros) foi cassado por compra de votos durante a campanha de 2014.
Reprodução

José Melo foi cassado pelo TSE em 4 de maio, por maioria de votos. Segundo a chapa opositora, autora do processo, uma sala reservada no comitê dele de campanha ofereceu a eleitores cestas básicas, ajuda de custo para formandos e até preparação de túmulos em 2014. O repasse seria intermediado pela dona de uma empresa contratada pelo governo estadual para prestar segurança em Manaus durante a Copa do Mundo.

O relator, ministro Napoleão Nunes Maia, não viu provas robustas da ciência ou participação dos acusados, mas venceu voto do ministro Luís Roberto Barroso, que apontou uma série de evidências: a captação ilícita de sufrágio ocorreu dentro do comitê eleitoral e, conforme testemunhos, a dona da empresa era sempre apresentada como “assessora” e pessoa de confiança do governador. Melo negou participação em irregularidades.

Na segunda-feira (8/5), a ministra Rosa Weber determinou que o TRE-AM tire imediatamente do cargo Melo e seu vice, José Henrique de Oliveira (SD). O presidente da Assembleia Legislativa amazonense, deputado David Almeida, assumiu a cadeira interinamente no dia seguinte. Com informações da Assessoria de Imprensa do TSE.

Revista Consultor Jurídico, 11 de maio de 2017, 19h19

Comentários de leitores

1 comentário

Finalmente...

Ademilson Pereira Diniz (Advogado Autônomo - Civil)

Agora, o mais importante: cobrar deles o custo dessa nova eleição...sem delongas!

Comentários encerrados em 19/05/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.