Consultor Jurídico

Notícias

"Ação controlada"

Áudio de conversa de Temer com Joesley reacende discussão sobre flagrante armado

Comentários de leitores

15 comentários

Lei e ordem

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Sob meu ponto de vista, Temer deveria estar fora da política há muitos anos, e JAMAIS poderia ter assumido a Presidência da República devido a sua falta de preparo técnico e ético para a função. No entanto, sabemos que o coração, sentimentos ou inclinações pessoais, não resolvem problemas, nem podem ditar os destinos de uma nação. Quando a Presidência da República passa a ser atingida por julgamentos precipitados e distorções das normas processuais e penais, todos nós estamos em risco porque em nossa vez pode chegar, e certamente não estaremos nas mesma condições para reagir ao abuso. É essa preocupação que devemos ter em mente sempre. Assim, devemos deixar os raciocínio simples e rápidos, tão ao gosto das massas na época atual, e pensar com racionalidade e olhar fixo nas leis e na Constituição.

Pobrezinho do Temer.

Drake (Advogado Assalariado - Eleitoral)

Já chegou a legião de cretinos querendo aliviar a situação de político bandido. Impressionante. Nunca falha.

Indução

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Por outro lado, penso que a gravação deve ser recebida com reservas. Sem nenhuma dúvida o dono da JBS não é nenhum cidadão comum inocente. Como se sabe, ao longo dos autos junto com alguns outros ele construiu um verdadeiro império econômico, não raro massacrando produtores rurais e frigoríficos menores, pelo que consta com a ajuda de agentes públicos, muito embora nunca tenha existido investigações completas e independentes sobre essa questão. Sem nenhuma dúvida, possui talento especial para travar certas conversas, e engendrar negócios. Nesse contexto, vemos que pelo que foi divulgado o cidadão em questão planejou por semanas junto com o Ministério Público, a Polícia Federal e integrantes do Judiciário, o que iria dizer a Temer. Ele teve tempo, apoio, e talento natural para saber o que dizer, a forma de dizer, e pensar exaustivamente em todas as possibilidades de resposta do interlocutor (no caso, Temer). Assim, muito embora o cidadão comum tente associar o caso a uma mera conversa de botequim, descompromissada, na qual as pessoas dizem o que pensam no momento, não estamos lidando com tal espécie de situação, valendo lembrar que o cidadão em questão, um dos donos da JBS, procurava com a ação obter benefícios na Justiça, possivelmente redução de multas criminais na casa dos milhões e alguns anos de liberdade. Nesse contexto, todo cuidado é pouco.

Inteligente e pertinente comentário!

A favor da lei advocacia autônoma (Advogado Autônomo - Civil)

Primeiramente, parabenizo o "Olhovivo (outros), demonstrou com o lúcido comentário que enxerga muito mais que os demais e pífios comentários. Creio que até agora o ingênuo e incompetente PGR (que jamais, para o bem do Brasil, será reeleito para um terceiro mandato)não se deu conta que o maior prejudicado da armação forjada pelo próprio MPF, foi a economia brasileira. Os mandriões irmãos Batista, estão lá em Nova York, curtindo o desenrolar da bomba que ele deu de presente para o Temer. Autênticos larápios do dinheiro público. Aplicaram o maior golpe financeiro da história do país, que supera e muito o prejuízo do tal do Eike, enquanto este encontra-se com a liberdade cerceada, aqueles estão numa boa, curtindo e comemorando mais aumento do seu desonesto patrimônio, em plena "quinta avenida". Enquanto isso, na visão míope da esquerda idiota, somente o Temer é culpado da plantada cilada, com dissimulado embasamento em gravações insubsistentes e desonestas. E VIVA A PARANÓIA DAS RUAS!!!

Gravações se situam no campo probatório

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Sob meu ponto de vista, sob análise estritamente jurídica, parece-me que o diálogo registrado em áudio e amplamente divulgados não configura qualquer crime, mas parece indicar em seu contexto a existência de outros crimes, externos ao diálogo em si. Em outra palavras, a gravação envolvendo Temer se situaria no campo probatório. Assim, não há que se falar em flagrante preparado, forjado ou esperado, pois tais institutos jurídicos só se aplicam quando há um fato típico, concretizado ou tentado. Nessa linha, as gravações por si próprias não servem para qualquer responsabilização criminal, mas sim para subsidiar a apuração e eventual demonstração quanto à existência de outras condutas, essas sim criminosas. Como consequência, a acusação deveria descrever essas outras condutas, em detalhes, usando a gravação em questão como prova. Essa conclusão esfria um pouco os ânimos de plantão, mas me parece ser a mais racional, considerando o essência do direito penal quando bem entendido.

Indispensáveis!

Sã Chopança (Administrador)

Em meus comentários anteriores eu andei questionando a legalidade das prisões preventivas da lava jato. Agora vejo que essas prisões são absolutamente indispensáveis! Pois se até na prisão o corrupto ainda recebe propina, fica evidente o risco de se deferir o livramento. Curitiba está certíssima! Certíssimos estão o Juiz Moro e Procuradores da força-tarefa!

O bandido mor

olhovivo (Outros)

O bandido mor - Joesley -, que não se importou em detonar a economia e a estabilidade política brasileiras, sabendo que a bomba que armou iria fazer disparar o dólar, comprou 1 bilhão de dólares e lucrou a bagatela de R$ 265.763.200,00. Com isso, "pagará" o único ônus da delação premiada (R$225 mi.) e terá um lucro de R$45 mi. Ou seja, o MPF deu-lhe um lucro milionário como "pena". E isso tudo com base em gravação de conversa em que claramente tenta induzir o presidente a concordar com as dezenas de crimes por ele praticados. E esse canalha está lá em Nova Iorque assistindo de camarote o Brasil ser detonado. Essa é a delação do fim do Brasil, definitivamente.

Sem paranóia, e mais razão!

A favor da lei advocacia autônoma (Advogado Autônomo - Civil)

No caso do Cerveró, restou demonstrado que o MPF estava por trás da armação, tanto que, em depoimento ao juízo ele denunciou veementemente essa criminosa "sugestão". Ou seja, ansiosa para apresentar provas contra o Delcídio, os fins justificavam os meios, e assim, prevaleceu na republiqueta de bananeiras, na qual a mídia terceiro-mundista (leia-se: REDE BOBO DE TELEVISÃO, que deve uma grana expressiva para o BNDES, logo mais a bomba vais estourar no colo do contribuinte, é questão de pouco tempo!). E, ainda, querem os paladinos da falsa moralidade defender - "apaixonadamente"- seriedade em todas as ações do MP, não se olvidando do famigerado procurador federal (árduo defensor das 10 medidas nazistas!) que foi recentemente "enjaulado", qual a justificativa a ser apresentada pela defesa?

Absurdo

JFF (Bacharel)

O que fizeram com Temer foi absurdo, não há nada nestes áudios, apenas um bravateiro tentando incriminar o Presidente. Isto não é ação controlada, mas sim flagrante preparado, me pergunto como o STF aceita isto, ocorre uma flagrante ilegalidade.

Pra Impedir as Reformas

CesarMello (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Pra impedir as reformas vale tudo.
Nesse caso especificamente, gravar presidente não é crime, e só o fato dele estar conversando com um corrupto é prova cabal de culpa.
Mas só nesse caso.
Hipocrisia manda um abraço!

É direito ou é defesa?

Professor Edson (Professor)

O problema da conjur é sua parcialidade e seu lado pró defesa.

Juiz Ali Equivocado.

Sã Chopança (Administrador)

O que se buscou não foi um "flagrante", mas uma documentação de um crime. A gravação é um documento perfeitamente válido.

Equivoco

Ribas do Rio Pardo (Delegado de Polícia Estadual)

O Juiz Mazloun comete um equívoco. A ação controlada foi licita e totalmente dentro do previsto em lei. Há diferença entre o agente provocar uma ação criminosa, como se o delator convidasse Temer para cometer um crime e, como ocorreu o delator apenas usou essa condição para confirmar o que dissera ao MPF. No caso Temer o fato já havia ocorrido, portanto, não houve provocação para cometimento do crime, pois ele já havia ocorrido. O Presidente, inclusive deu seu aval para a continuidade delitiva, isso sim muito grave num Estado democrático de direito. A Câmara se não estivesse tão ou mais envolvida o afastaria imediatamente.

A biografia

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Logo o seu Baltazar da Rocha que tanto preza por sua biografia, vem a ser a cobaia para mais uma delonga jurídica. Triste sina!

Questões processuais...

Marden Leda (Servidor)

Engraçado quando aparece um escândalo envolvendo medalhões da política, o que mais se discute em sites com o Conjur é se há alguma ilegalidade cometida pelos órgãos de investigação e deixam de lado o conteúdo daquilo que foi revelado.

Comentar

Comentários encerrados em 26/05/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.