Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

País em crise

Celso de Mello: Mais do que nunca, instituições devem obedecer a Constituição

É preciso garantir a preservação das liberdades fundamentais e dos direitos, afirma o ministro Celso de Mello.

O Brasil se vê novamente frente à possibilidade de trocar de presidente, sem ser por meio de eleições. A divulgação de gravações feitas pela JBS implica o presidente Michel Temer e parlamentares como o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Em meio a esse cenário, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal alerta: mais do que nunca, as instituições devem obedecer à Constituição.

Celso diz que é preciso garantir que os integrantes dos Poderes do Estado obedeçam a Constituição Federal para garantir a preservação das liberdades fundamentais e dos direitos.

Leia a opinião de Celso de Mello sobre o cenário:

MAIS DO QUE NUNCA, neste particular momento em que o  BRASIL situa-se entre o seu passado e o seu futuro , OS CIDADÃOS DESTE PAÍS, AS INSTITUIÇÕES NACIONAIS E OS MEMBROS INTEGRANTES DOS PODERES DO ESTADO DEVEM PRESTAR OBEDIÊNCIA IRRESTRITA À CONSTITUIÇÃO E ÀS LEIS DA REPÚBLICA COMO CONDIÇÃO DE PRESERVAÇÃO DE NOSSAS LIBERDADES FUNDAMENTAIS  E DE PROTEÇÃO AOS NOSSOS DIREITOS ! SOMOS TODOS SERVOS DA LEI PARA QUE REALMENTE POSSAMOS SER LIVRES (como acentuava Cícero, já no Século I a.C.) E , TAMBÉM , PARA QUE , com esse gesto de respeito solidário aos princípios de nossa Lei Maior, SEJAMOS  VERDADEIRAMENTE CAPAZES DE PRESERVAR  OS FUNDAMENTOS E A INTEGRIDADE DOS VALORES QUE CONSTITUEM O SOPRO INSPIRADOR DA ORDEM DEMOCRÁTICA E A RAZÃO LEGITIMADORA DO ESTADO DE DIREITO!

Revista Consultor Jurídico, 18 de maio de 2017, 10h32

Comentários de leitores

5 comentários

Como?

preocupante (Delegado de Polícia Estadual)

Como, se nem do STF obedece! Se obedecesse não teria autorizado os membros do judiciário e do MP receberem os imorais e ilegítimos auxílios moradia e outros, bem como não teria autorizado o MP realizar investigações criminais concorrentemente com a Polícia Judiciária, o que aliás, desde então, a criminalidade e a impunidade só aumentaram por causa disso.

Ministro Celso de Mello

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Por tudo o que o senhor diz, defende e representa, rogo que remeta todos os inquéritos e processos da Lava Jato para a Justiça Militar com fundamento na Lei 7170/1983.

Limpeza começa em casa

Ley (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

Que os próprios Ministros cumpram a Constituição...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 26/05/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.