Consultor Jurídico

Notícias

Fim do contrato

TST nega caráter discriminatório em dispensa de trabalhadora com câncer

Comentários de leitores

1 comentário

Minha solidariedade!

Neli (Procurador do Município)

Não sei se a empresa sabia.
Mas, infelizmente, pacientes com câncer sofrem sim discriminação no âmbito do trabalho.
Em 2007 foi detectado em mim câncer (invasivo), ME, e pedi férias para fazer cirurgia.
Férias fora do período normal.
Meu chefe falou em negar e respondi que iria fazer cirurgia, com urgência, por estar com câncer.
Menos de dez dias depois ele me tirou de minha banca, alegando alguma besteira.
Fiquei muito chateada e pedi para Deus não me deixar ficar, mais, doente, porque não queria tirar licença médica e provar que um paciente com câncer não está "morto".
O tratamento foi perfeito, (cirurgia, quimioterapia e radioterapia), não tirei um dia sequer de licença.
Uns dois anos depois, num jantar; eu linda e maravilhosa em um jantar homenageando alguém que se aposentara, uma colega me olhou e disse: “nossa, não sabia que você estava tão bem, se soubesse a teria chamado para ..."(um cargo mais elevado!)
Pois bem, isso aconteceu na Prefeitura de SP, imagino o tanto que os trabalhadores (celetistas ou não), sofrem por aí.
Não sei as circunstâncias processuais, mas, de qualquer forma, minha solidariedade para a trabalhadora e estimo a ela muita saúde.Deus a abençoe!

Comentar

Comentários encerrados em 28/03/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.