Consultor Jurídico

Colunas

Garantias do Consumo

Reforma da lei dos planos de saúde
não pode vulnerar consumidor

Comentários de leitores

3 comentários

Mau informado.

Flavio Mansur (Advogado Autônomo)

O comentarista Guilherme deve estar mal informado. Houve queda de alguns milhões de beneficiários, as empresas administradoras se reduziram à metade em 18 anos. Nada cresceu. E lucro faz parte do empreendimento,ou será que é feio ter lucro? O que importa em plano/seguro saúde é que ele é um grupo de pessoas cobertas, cujo capital é administrado por uma empresa. O que é dado a um usuário/cliente fora do contratualmente previsto é retirado dos demais. Essa a principal condicionante que ninguém quer ver. Em nome de coberturas extravagantes, extracontratuais, vai-se matando aos poucos este ramo de negócios.

Planos de saúde

6345 (Advogado Autônomo)

Acho interessante que o Conjur disponibilize mais artigos e jurisprudência sobre o assunto, de interesse de todos os brasileiros.

Muito claro

Guilherme (Advogado Autônomo - Tributária)

Obrigado, professor Bruno, pela excelente análise do assunto. Necessário que os legisladores percebam o crescimento dos planos de saúde. Não houvesse lucro, isso não aconteceria. O resto é argumento retórico de suas entidades representativas....

Comentar

Comentários encerrados em 21/09/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.