Consultor Jurídico

Múltiplos processos

Tribunal Superior do Trabalho acolhe duas novas propostas de recursos repetitivos 

A Subseção I Especializada em Dissídios Individuais (SDI-1) do Tribunal Superior do Trabalho acolheu nesta quinta-feira (4/8) duas propostas de instauração de incidente de recurso repetitivo (IRR). Um dos temas é o direito de indenização por perdas decorrentes da impossibilidade de incluir parcelas de natureza salarial na complementação de aposentadoria.

TSTCorte superior trabalhista acolheu duas novas propostas de recursos repetitivos 

O outro trata da aplicabilidade da Súmula 85 do TST, que versa sobre compensação de jornada e vem sendo descumprida por tribunal regional. A sistemática dos recursos repetitivos foi introduzida no processo do trabalho em 2015 e permite que o TST estabeleça teses jurídicas sobre temas recorrentes nos recursos de revista.

Quando o incidente é acolhido, todos os recursos sobre o mesmo tema ficam sobrestados, aguardando a decisão do primeiro caso, o chamado recurso paradigma, ou leading case, e a tese aprovada deve ser aplicada a todos eles.

Ao apresentar as propostas, o presidente da 7ª Turma do TST, ministro Cláudio Brandão, defendeu a utilização do julgamento de recursos repetitivos como ferramenta de uniformização e estabilização da jurisprudência. Segundo ele, a decisão nesses casos, de observância obrigatória em toda a Justiça do Trabalho, contribui para a eficiência, a efetividade, a celeridade e a duração razoável do processo.

Complementação de aposentadoria 
A proposta de IRR vinculada ao RR-10134-11.2019.5.03.0035 trata do direito à reparação dos danos decorrentes da impossibilidade de inclusão de parcelas de natureza salarial (não reconhecidas pelo empregador ou não quitadas oportunamente) na complementação de aposentadoria devida por entidade de previdência privada.

A necessidade surgiu em razão da fixação dos Temas Repetitivos 955 e 1.021 pelo Superior Tribunal de Justiça, que remetem à Justiça do Trabalho o exame da pretensão dessas indenizações. Entre os pontos levantados pela 7ª Turma estão o marco inicial e o prazo prescricional aplicáveis. O tema será discutido pela própria SDI-1. 

Súmula 85 do TST 
Em relação a acordos de compensação de jornada e aplicação da Súmula 85 do TST (RR-523-89.2014.5.09.0666, RR-897-16.2013.5.09.002 e RR-11555-54.2016.5.09.0009), o colegiado decidiu, por unanimidade, que a proposta será afetada ao Tribunal Pleno, para que interprete a Súmula 85 e obrigue as cortes regionais a cumpri-la.

Nos três processos indicados para análise da questão, o Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (PR) contrariou a jurisprudência consolidada do TST de que, na prestação de horas extras habituais, deve ser declarada a nulidade de todo o acordo de compensação, não sendo viável a verificação, semana a semana, do atendimento aos requisitos de validade. Com informações da assessoria de imprensa do TST.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 5 de agosto de 2022, 17h43

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 13/08/2022.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.