Consultor Jurídico

Oferta excessiva

Número de advogados nos EUA cresceu 6,6% nos últimos 10 anos

Por 

O levantamento de 2022 do número de advogados nos EUA (2022 National Lawyer Population Survey), feito pela American Bar Association (ABA) em dezembro de 2021, com base em dados fornecidos por suas seccionais, indica que existem 1.327.010 profissionais ativos nos 50 estados, Washington, D.C., e cinco territórios do país – um aumento de 6,6% em comparação com 2012, quando existiam 1.245.205 advogados ativos no país.

População de advogados nos EUA cresceu 6,6% nos últimos 10 anos
Reprodução

De acordo com as estatísticas anuais da ABA, o último ano que o país teve menos de um milhão de advogados foi o de 1988, com 985.921 profissionais. Segundo o site statista, em 2015 o país passou a ter mais de 1,3 milhão de advogados (1.300.710) – e se mantém nesse nível. E em 2019 bateu o recorde com 1.352.030 advogados.

Em média, os EUA têm um advogado para cada 300 habitantes – isto é, a população de advogados representa 0,36% da população do país, diz o statista. No entanto, as minorias raciais são menos representadas:

Raça

% de advogados

% de habitantes

Negros

5%

13,4%

Latinos

5%

18,5%

Asiáticos

2%

5,9%

Índios

0,4%

1,3%

Brancos*

86%

60%

*Dados de 2020. A percentagem de advogados brancos-caucasianos já foi maior: 89% há uma década. Há outras minorias raciais não foram computadas.

O último levantamento da ABA compara os dados demográficos de 2022 aos de 2012, com mais detalhes sobre o quesito raça:

Raça*

2012

2022

Diferença

Brancos

88%

81%

- 7,5%

Negros

5%

5%

- 0,2%

Latinos

3%

6%

+ 2,3%

Asiáticos

2%

5%

+ 3,1%

Havaianos/ilhéus

1%

0%

- 0,4%

Índios

1%

0%

- 0,1%

Multirracial

-

3%

+ 2,7%

*Nem todas as seccionais dos estados forneceram dados raciais.

No que se refere a gênero, a comparação dos dados demográficos de 2012 e 2022 mostra que a presença feminina vem avançando, progressivamente, no espaço de domínio masculino, tradicionalmente:

Sexo

2012

2022

Diferença

Masculino

67%

62%

- 5.2%

Feminino

33%

38%

+ 5%

Oferta em excesso
O site statista afirma que há uma oferta excessiva de advogados ativos no mercado. E as estatísticas não computam os bacharéis em Direito que estão exercendo outras profissões por não encontrar emprego na advocacia.

Uma razão disso é o número excessivo de estudantes que se formam em Direito – embora o interesse dos estudantes em advocacia e o número de matrículas das faculdades venham diminuindo progressivamente.

Também há desemprego de advogados licenciados e ativos e uma razão para isso é a crescente informatização dos escritórios de advocacia, que estão substituindo profissionais por recursos tecnológicos.

O site Student Loan Planner procura animar os estudantes a optar pela advocacia, com o argumento de que o salário é bom. E lista algumas especialidades por média de salário dos advogados empregados (que inclui salário, bônus, compartilhamento de lucros e comissões):

Área*

Salário anual médio em USD

Patentes (IP)

180.000

Propriedade Intelectual

162.000

Contencioso

134.000

Tributária

122.000

Corporativa

115.000

Trabalhista

87.000

Imobiliária

86.000

Divórcio

84.000

Imigração

84.000

Patrimônio

83.000

Defensoria Pública

63.000

O site, que é de financiamento estudantil (não um site jurídico) traz uma advertência pouco usual aos estudantes: os advogados que atuam em julgamentos só tem duas opções: nadar ou afundar.




Topo da página

 é correspondente da revista Consultor Jurídico nos Estados Unidos.

Revista Consultor Jurídico, 17 de junho de 2022, 14h15

Comentários de leitores

1 comentário

Alô oit ajude-nos abolir a escravidão moderna da oab

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos , escritor, jurista. “DE TODOS OS ASPECTOS DA MISÉRIA SOCIAL NADA É TÃO DOLOROSO, QUANTO O DESEMPREGO ( Janne Adms)
Senhores membros da ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO – OIT, ajude-nos abolir de vez o trabalho análogo a de escravos no Brasil, a escravidão moderna da OAB e inserir no mercado de trabalho cerca de quase 400 mil cativos ou escravos contemporâneos da OAB, devidamente qualificados pelo Estado (MEC) jogados ao banimento sem direito ao primado do trabalho. "O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigualdade, de descaso". Antes da promulgação da Lei Áurea, era legal escravizar e tratar as pessoas como coisa, para delas tirarem proveitos econômicos. A história se repete: Refiro-me ao jabuti de ouro da OAB, o famigerado caça-níqueis exame da OAB, cuja única preocupação é bolso dos advogados devidamente qualificados pelo Estado (MEC), jogados ao banimento, sem direito ao primado do trabalho, renegando pessoas a coisas.
Segundo o Egrégio STF a violação do direito ao trabalho digno impacta a capacidade da vítima de realizar escolhas segundo a sua livre determinação. Isso também significa “reduzir alguém a condição análoga à de escravo” (STF). Durante o lançamento do livro ‘Ilegalidade e inconstitucionalidade do Exame de Ordem do corregedor do TRF da 5º Região, Desembargador Vladimir Souza Carvalho, afirmou que exame da OAB é um monstro criado pela OAB. Disse q nem mesmo a OAB sabe do que ele se trata e que as provas, hoje, têm nível semelhante às realizadas em concursos públicos para procuradores e juízes. “É uma mentira que a aprovação de 10% dos estudantes mensure que o ensino jurídico do país está ruim..

Comentários encerrados em 25/06/2022.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.